728 ad

Causas da Enxaqueca, dor de cabeça no calor

O site do Dr Drauzio Varella publicou uma matéria sobre as causas da enxaqueca, o calor e as dores de cabeça, na qual damos alguns esclarecimentos, veja o texto abaixo escrito pela jornalista Juliana Conte: http://drauziovarella.com.br/destaque1/calor-intensifica-crises-de-enxaqueca/ “A enxaqueca é uma doença multifatorial, causada por vários fatores além do genético. O consumo de alimentos como queijos, embutidos e chocolate, alterações hormonais, tabagismo, odores fortes e ingestão de bebida alcoólica podem desencadear uma crise. Por isso, se você costuma ter crises de enxaqueca é melhor ficar atento, pois o calor ajuda a torná-las mais frequentes. Nestes dias em que a temperatura vem batendo recordes, a dica é evitar exposição prolongada ao sol e procurar se hidratar bem. “O que acontece é que o calor dilata as artérias e veias da cabeça, podendo causar fortes dores no fim do dia. A claridade também é um grande problema, pois pessoas com enxaqueca apresentam fotofobia, ou seja, são muito sensíveis à luz”, explica o neurologista Mario Peres, do Hospital Israelita Albert Einstein. No calor, os indivíduos também ficam mais suscetíveis à desidratação, que leva a um desequilíbrio na entrada e saída de sódio e potássio das células, podendo alterar o metabolismo e desencadear quadros de enxaqueca. “Nos dias de temperaturas elevadas, nós automaticamente perdemos muito mais líquidos. E isso tem relação direta com a enxaqueca”, completa Peres. A medida de controle para as crises seria resfriar a cabeça com compressas de água fria, tomar bastante líquido e, se estiver num ambiente muito quente, esperar um pouco para entrar em outro muito gelado, com ar condicionado. É importante também sair de casa munido de óculos de sol e chapéu.” Vale lembrar que o tratamento da enxaqueca e de outras cefaleias, dores de cabeça não pode ser apenas com remédios para crise, como os analgésicos, deve ser preventivo, para evitar que venham as dores de cabeça, avaliando as causas e...

Especialista esclarece dúvidas frequentes sobre dores de cabeça, enxaqueca

Dr Mario Peres, médico neurologista, responde perguntas sobre causas, sintomas e tratamento das dores de cabeça, cefaleias, enxaquecas. 1.Quais as causas mais comuns da dor de cabeça (tensão, ingestão de álcool, enxaqueca, problemas oculares, sinusite etc.)? As dores de cabeça podem ser um sintoma de alguma doença, desde uma simples gripe até um aneurisma ou tumor cerebral, quando chamamos de cefaleias secundárias. Podem ser também dores de cabeça recorrentes como no caso da enxaqueca, cefaleia tensional, cefaleia em salvas e outras, chamadas cefaleias primárias. Nestas, os desencadeantes podem ser alimentares (jejum, bebida alcoólica, excesso de cafeína, lactose, embutidos, enlatados), hormonais, estresse, falta de sono, e sedentarismo. 2.Como é feito o diagnóstico das cefaleias, das dores de cabeça? O diagnóstico das cefaleias secundárias se faz com exames pertinentes a cada suspeita, desde testes laboratoriais como hemograma, dosagem de hormonios, provas inflamatórias, assim como exames de imagem, tomografia, ressonancia magnética. Na suspeita de meningite costuma se fazer o exame do liquor, por punção lombar, para retirada e análise do líquido cefalorraquidiano (liquor). Já o diagnóstico das cefaleias é clínico, baseado nas informações, aspectos, características das dores, sua localização, tipo, fatores associados, duração, frequência, na maioria das vezes não necessita de exames. 3.Como prevenir e tratar os sintomas das cefaleias? O principal tratamento das cefaleias é o preventivo, para tanto, é preciso uma avaliacão criteriosa para serem determinados os desencadeantes, as causas da dor. Existem várias opções de medicamentos e formas não medicamentosas para prevenir enxaquecas e outras cefaleias primárias, com o uso de antidepressivos, anticonvulsivantes, bloqueadores adrenérgicos, além de suplementos, vitaminas, fitoterápicos que podem também ser usados. O uso da toxina botulínica (botox) é muito utilizado em pacientes com enxaqueca crônica. Na hora da dor, para cortar a crise, os analgésicos simples podem funcionar, mas em crises mais fortes são necessários medicamentos específicos, da classe dos triptanos, com resposta superior aos...

Melatonina No Brasil – Matéria de capa da Istoé

O super hormônio Recentes estudos provam que a melatonina faz muito mais do que ajudar a dormir. Entre outros benefícios, ela auxilia no emagrecimento, combate a diabetes, controla a enxaqueca e protege contra os danos do mal de Alzheimer Cilene Pereira e Monique Oliveira   Uma substância fabricada naturalmente pelo organismo está despontando das pesquisas científicas como uma espécie de super-remédio. De acordo com estudos realizados em todo o mundo, a melatonina, hormônio responsável pela indução ao sono, é eficaz contra uma ampla gama de enfermidades. Só para se ter uma ideia, ela ajuda a emagrecer, protege contra os danos causados pelo acidente vascular cerebral, auxilia no controle da hipertensão e da diabetes e reduz as crises de enxaqueca. Um dos últimos benefícios descobertos foi o de diminuir a queda de cabelo provocada por causas genéticas, a alopécia androgenética, conhecida como calvície masculina. Ainda não se sabe ao certo quais são os mecanismos que levam a esse espectro tão grande de atuação. O que se descobriu recentemente e que ajuda a entender parte desse fenômeno foi que existem receptores sensíveis à ação do hormônio em todo o organismo. Produzida pela glândula pineal – localizada no cérebro – na ausência da luz, até pouco tempo acreditava-se que a substância agisse basicamente sobre os centros cerebrais envolvidos no controle do relógio biológico, estimulando o sono. Por essa razão, suas indicações mais conhecidas eram contra a insônia e outros distúrbios associados ao sono, como o jet lag. HERANÇA Regina constatou que o hormônio passa de mãe para filho pelo leite materno A descoberta de suas outras funções foi gradativa. Hoje, uma das áreas nas quais é possível encontrar conhecimento mais sólido a esse respeito é a do câncer. A relação entre a melatonina e a doença começou a ser mais investigada quando surgiram indicações de uma associação entre o risco aumentado para...

Enxaqueca no Site do Einstein: Sintomas, Tratamento, Botox

Dr Mario Peres fala sobre enxaqueca no site do Hospital Albert Einstein. Leia a matéria Enxaqueca O que é enxaqueca? Muitas vezes confundida com outras cefaleias, a enxaqueca é um tipo de dor de cabeça que costuma provocar dores unilaterais e latejantes, acompanhadas na maioria das vezes de náuseas, vômitos e intolerância a sons, luz e cheiros fortes. As crises tendem a aparecer ocasionalmente, com duração de quatro até 72 horas. Em casos extremos, a frequência pode ser diária. Causas da Enxaqueca A enxaqueca é uma doença multifatorial. Além do fator genético, o consumo de alimentos como queijos, embutidos, chocolate, café e adoçantes com aspartame, sono prolongado ou falta de sono, excesso de exposição ao sol, alterações de hormônios, tabagismo, odores fortes e a ingestão de bebida alcoólica podem desencadear uma crise. Transtornos de humor, como ansiedade e depressão, também podem frequentemente estar associados a um episódio de enxaqueca. Incidência A enxaqueca acomete 15% da população brasileira. Mais frequente no público feminino – só na região sudeste 30% das mulheres sofrem com as crises -, a doença é uma das principais causas de falta ao trabalho. A média é de quatro dias perdidos de trabalho por ano. Nos Estados Unidos, o custo estimado indireto por ano é de 13 bilhões de dólares. Por ser incapacitante – algumas pessoas não conseguem ficar em locais com luz ou barulho –, a enxaqueca influencia também as atividades familiares, sociais e escolares. Sintomas da Enxaqueca A crise de enxaqueca pode ser dividida em quatro etapas com sintomas distintos. Na premonitória, o período anterior à dor de cabeça, é comum o desejo por determinados alimentos, como chocolate, alterações de humor, cansaço, bocejos e retenção de líquidos. Depois vem a aura, que normalmente precede a crise, mas também pode ocorrer simultaneamente. Ela ocorre em 15 a 25% das enxaquecas, e se manifesta com alterações na vista...

Saiba tudo sobre enxaqueca – Hospital Albert Einstein

Assista o vídeo sobre enxaqueca, dores de cabeça, cefaleia tensional, cefaleia em salvas na página do Hospital Albert Einstein – Em dia com a saúde. Dr Mario Peres, médico neurologista, explica as causas, sintomas e tratamentos das cefaleias, enxaquecas. Leia todos os posts sobre cefaleia em salvas clicando aqui cefaleia em...

Os 10 maiores causadores de enxaqueca

Saiba quais são os 10 principais causadores de enxaqueca. A ENXAQUECA é uma doença neurológica crônica, incapacitante, que afeta 15% da população no Brasil. Os sintomas são: dor latejante, de um lado da cabeça (pode ser dos dois), de moderada a forte intensidade, incômodo com a luz e o barulho, enjôo. Pode ocorrer alterações na vista como pontos luminosos, escuros, linhas em zig zag que antecedem ou acompanham as crises de dor. Muitos são os desencadeantes possíveis mas abordaremos os 10 mais importantes: 1. Preocupações excessivas. Ansiedade, tensão, estresse, preocupações excessivas, antecipação de fatos do futuro negativos, ameaçadores. Quando se antecipa uma tragédia do futuro (que normalmente não acontecem) aquele acontecimento passa a acontecer e é percebido como real para o organismo, o cérebro, então ele dispara seus sistemas de defesa, como o sistema de dor, desta forma começam muitas crises de enxaqueca. 2. Ficar sem comer. O jejum é o aspecto alimentar mais importante para desencadear dores de cabeça, o ficar sem comer pode gerar uma baixa no açúcar do sangue, com a produção de substâncias que causam dor. O segredo é comer algo a cada 3 ou 4 horas, e também não exagerar na comida quando passar longo tempo em jejum. 3. Dormir mal. Bom sono é uma condição fundamental para o bem estar de uma maneira geral, e também para o equilíbrio das enxaquecas e outras dores de cabeça. Dormir pouco, dormir muito, demorar para pegar no sono, acordar no meio da noite, roncar e ter sonolência de dia, ir dormir e acordar muito tarde são todos possíveis desencadeantes de dor de cabeça. 4. Ciclo hormonal. A temida TPM carrega consigo crises de cefaleia, as enxaquecas na mulher tendem a ser mais concentradas no período menstrual ou pré-menstrual. Irregularidades menstruais, endometriose, ovários policísticos, reposição hormonal, podem ser fatores por trás de agravamentos de enxaquecas, mas por...

Enxaqueca: Causas, Sintomas e Tratamento

O que é Enxaqueca? Enxaqueca é uma doença neurológica crônica, comum e incapacitante, afeta 15,2% dos Brasileiros e diminui intensamente a qualidade de vida de quem sofre.   Enxaqueca na população   A enxaqueca afeta 15,2% dos Brasileiros, mas com diferenças regionais, no sudeste os índices chegam a 20,5%, no sul 16,4%, no nordeste 13,6%, no centro-oeste 9,5 % e no norte 8,5 %.   Causas da enxaqueca   A enxaqueca é uma doença multifatorial, os aspectos importantes são:   genéticos,   hormonais (na mulher),  comportamentais,  de estilo de vida (stress, sono ruim, má alimentação, sedentarismo)  Dos aspectos comportamentais e emocionais na enxaqueca dividimos os de    1.       Personalidade (alto grau de exigência, perfeccionismo, centralização)   2.       Ansiedade (antecipação, medo, fobia, expectativa apreensiva, estado de hiperalerta, tensão, pessimismo)   3.       Humor (irritabilidade, desanimo, depressão, culpa, oscilaçao de humor- altos e baixos, aceleração mental)    Para entender as causas da enxaqueca é importante entender o sistema de dor, o sistema de dor é um sistema de defesa do organismo, como o sistema imune, a febre, a tosse, e representa um ganho evolutivo, pois existe para sinalizar um potencial de lesão para que ocorra retirada do estímulo. É fundamental para a adaptação do indivíduo com meio ambiente. Funciona como se fosse um conteiner, um balde de água, que quando chega no seu limite se transborda, ou seja, acontece a crise de dor de cabeça, para evitar então que o sistema transborde é preciso diminuir a entrada de líquido no sistema (os desencadeantes da enxaqueca), aumentar o tamanho do contêiner (diminuir a predisposição do sistema com tratamentos preventivos) e aumentar o escoamento dos líquidos (exercícios físicos, relaxamentos, psicoterapia).     Como ocorre a enxaqueca   SINTOMAS DA ENXAQUECA Na enxaqueca ocorrem vários sintomas:   -Dor latejante, pulsátil   -Intensidade moderada a forte    -De um lado da cabeça       -Piora com atividades físicas rotineiras na hora da dor (atividades físicas são importantes para prevenção da enxaqueca  Não precisam todos...

Preocupação excessiva, ansie…

Preocupação excessiva, ansiedade, irritabilidade, desânimo, tristeza, altos e baixos, todos provocam enxaqueca.