728 ad

Especialista esclarece dúvidas frequentes sobre dores de cabeça, enxaqueca

Dr Mario Peres, médico neurologista, responde perguntas sobre causas, sintomas e tratamento das dores de cabeça, cefaleias, enxaquecas. 1.Quais as causas mais comuns da dor de cabeça (tensão, ingestão de álcool, enxaqueca, problemas oculares, sinusite etc.)? As dores de cabeça podem ser um sintoma de alguma doença, desde uma simples gripe até um aneurisma ou tumor cerebral, quando chamamos de cefaleias secundárias. Podem ser também dores de cabeça recorrentes como no caso da enxaqueca, cefaleia tensional, cefaleia em salvas e outras, chamadas cefaleias primárias. Nestas, os desencadeantes podem ser alimentares (jejum, bebida alcoólica, excesso de cafeína, lactose, embutidos, enlatados), hormonais, estresse, falta de sono, e sedentarismo. 2.Como é feito o diagnóstico das cefaleias, das dores de cabeça? O diagnóstico das cefaleias secundárias se faz com exames pertinentes a cada suspeita, desde testes laboratoriais como hemograma, dosagem de hormonios, provas inflamatórias, assim como exames de imagem, tomografia, ressonancia magnética. Na suspeita de meningite costuma se fazer o exame do liquor, por punção lombar, para retirada e análise do líquido cefalorraquidiano (liquor). Já o diagnóstico das cefaleias é clínico, baseado nas informações, aspectos, características das dores, sua localização, tipo, fatores associados, duração, frequência, na maioria das vezes não necessita de exames. 3.Como prevenir e tratar os sintomas das cefaleias? O principal tratamento das cefaleias é o preventivo, para tanto, é preciso uma avaliacão criteriosa para serem determinados os desencadeantes, as causas da dor. Existem várias opções de medicamentos e formas não medicamentosas para prevenir enxaquecas e outras cefaleias primárias, com o uso de antidepressivos, anticonvulsivantes, bloqueadores adrenérgicos, além de suplementos, vitaminas, fitoterápicos que podem também ser usados. O uso da toxina botulínica (botox) é muito utilizado em pacientes com enxaqueca crônica. Na hora da dor, para cortar a crise, os analgésicos simples podem funcionar, mas em crises mais fortes são necessários medicamentos específicos, da classe dos triptanos, com resposta superior aos...

Tratamento da enxaqueca e perda de peso

Tratamento da enxaqueca e perda de peso Dr Mario Peres, médico neurologista, escreve sobre o tratamento da enxaqueca e as implicações da perda de peso. O tratamento da enxaqueca é influenciado pelo peso corporal do paciente. Remédios afetam o peso, tanto os que aumentam o peso, quanto os que diminuem o peso. A obesidade influencia como causa da cronificação da enxaqueca, alterações metabólicas decorrentes da obesidade podem ser complicadores do tratamento da enaqueca. Perder peso significa diminuir a sobrecarga que pode existir na pessoa que sofre com a enxaqueca. A maioria das pessoas estão no chamado sobrepeso, as portadoras de enxaqueca também. A perda de peso é então favorável para a melhora da enxaqueca. O EFEITO DOS REMÉDIOS – PERDA DE PESO E ENXAQUECA REMÉDIOS QUE DIMINUEM O PESO O primeiro ponto a se considerar é o efeito negativo que remédios para diminuir o peso podem ter na enxaqueca. Sibutramina (plenty, reductil) e anfetaminas (fenproporex, anfepramona) normalmente agravam as crises de enxaqueca, tornando-as mais frequentes, mais fortes, obrigando a sofredora ou sofredor de enxaqueca a parar o remédio. Muitas vezes o paciente não percebe e mantém o tratamento. MEDIDAS QUE DIMINUEM O PESO Importante lembrar que ficar sem comer, o jejum prolongado, é um desencadeador da enxaqueca. Fazer regime ficando sem comer não é vantagem nenhuma. Perder peso nada mais é que diminuir a ingesta alimentar de calorias e queimá-las com exercícios físicos. A realização de atividade física é benéfica para o tratamento da enxaqueca, um exercício regular, sem exageros, constante, com atividade aeróbica, exercícios como corrida, caminhada, dança, bicicleta, natação, todos podem ser extremamente úteis no TRATAMENTO DA ENXAQUECA e também importantes para perda de peso. REMÉDIOS QUE AUMENTAM O PESO MAS TRATAM DA ENXAQUECA Existem alguns remédios que são bons para enxaqueca infelizmente tem como efeito colateral o aumento de peso, são eles os antidepressivos tricíclicos (amitriptilina,...

Dores de Cabeça Constantes

DORES DE CABEÇA CONSTANTES O livro “Dor de Cabeça: O que ela quer com você?” escrito pelo Dr Mario Peres, médico neurologista, publicado pela editora Integrare, torna-se o primeiro livro da área a entrar como ebook. Categoria Saúde – Qualidade de Vida. Clique na figura e acesse Dr Mario Peres, médico neurologista escreve sobre as causas, sintomas e tratamento das dores de cabeça constantes. Dores de cabeça constantes, frequentes são comuns na população geral. Estudo por nós realizado mostrou que no Brasil 6,9% das pessoas apresentam mais dias com dor de cabeça do que sem dor. O diagnóstico das dores de cabeça constantes e frequentes tem que ser realizado, o que pode ser uma dor de cabeça constante, o que podem ser dores de cabeça frequentes? O primeiro passo é distinguir entre dores de cabeça (cefaleias) primárias ou secundárias. As dores de cabeça podem ser originadas de doenças outras como a sinusite, meningite, tumor cerebral, aneurisma cerebral ou também causas simples como infecções virais, anemias, hipotireoidismo. Quando a dor de cabeça constante e frequente é caracterizada como uma cefaleia primária, agrupamos nas chamadas dores de cabeça diárias, a cefaleia crônica diária. SINTOMAS ASSOCIADOS A DORES DE CABEÇA CONSTANTES Pode ser comum apresentarem-se sintomas juntamente com as dores de cabeça constantes, dores musculares, dores na nuca, dores no pescoço. As dores de cabeça podem ser apenas do lado esquerdo, ou apenas do lado direito, isto pode apontar para alguma causa específica, o médico avaliará este aspecto com detalhe. As dores podem aparecer com tontura, vertigem, sensação de rodar, ou mesmo uma tontura como um mareamento, ou sensação de cabeça leve, sem a sensação rotatória. Formigamentos podem aparecer também. Ansiedade e dores de cabeça são muitas vezes associadas, estresse (stress), preocupações excessivas, antecipação de acontecimentos frequentemente podem estar presentes nos quadros de cefaleias constantes. A sensação de pressão na cabeça é...

Antidepressivos, anticonvulsiv…

Antidepressivos, anticonvulsivantes, remédios para pressão (betabloqueadores) funcionam para tratar enxaqueca. http://cefaleias.com.br